Concessionária Ford em Foz do Iguaçu - PR

Por Autoeste 30.06.2020

 

O que são Velas de Ignição e para que servem?

As velas de ignição são peças super importantes para o funcionamento do motor (motores a combustão) do veículo. A importante função das velas é de fornecer as CENTELHAS, também conhecidas como faíscas elétricas, responsáveis pela partida do motor.
Quando elas se apresentam gastas podem diminuir drasticamente o desempenho de seu veículo. Identifique se as hastes de sustentação estão no lugar e se os suportes do capô estão em boas condições para começar a identificar os sinais abaixo. Mãos a Obra!

Quais são os sinais de que elas precisam ser trocadas?

1. Desgaste Natural;
2. Superaquecimento;
3. Se o seu veículo estiver consumindo mais combustível que o normal;
4. Resíduo de chumbo no eletrodo central;
5. Base do isolamento quebrado;
6. Impurezas ou Resíduos;
7. Desgaste excessivo dos eletrodos.

A vela de ignição mesmo sendo usada de modo correto é desgastada pela erosão do eletrodo central e lateral, aumenta a distância e dificulta a formação da centelha.
As falhas no motor, a perda de potência, ocasionadas pelo superaquecimento podem ser provenientes de velas de ignição incorretas (neste caso velas extremamente quentes), gerando a combustão elevada.
O resídio de chumbo se relaciona diretamente ao alto consumo de combustível. Quando o resíduo de chumbo é submetido a altas temperaturas ele tende a se tornar um condutor e prejudica o funcionamento da vela, o que ocasiona falhas em alta rotação.
A quebra da base do isolamento (falhas no motor e problema na partida) apresenta-se quando há o uso de ferramentas inadequadas para ajustar a folga entre o eletrodo central e o eletrodo lateral. Neste caso a corrente elétrica não ocorre entre os eletrodos, e sim entre o eletrodo central e a carcaça da vela de ignição.
A presença de impurezas ou resíduos se deve por agentes adulterados (aditivos/combustível). Com o uso desses agentes pode ocorrer a formação de crosta acinzentada na base do isolador e eletrodo lateral, que gera falhas no motor, danos de superaquecimento, diminuição de potência etc.
Outro fator muito perigoso e que deve-se saber sobre os agentes adulterados é que eles podem conter aditivos corrosivos em sua composição. Os sintomas apresentados na presença deles são: falha ao dar partida ou na aceleração do veículo.

Está com mais alguma dúvida? Fale conosco!